Danilo Avelleda espetáculos teatrais e Cia Máscaras de Teatro apresentam:
Peça dramática com texto de Helena Sut e Danilo Avelleda
e poemas de Marilda Confortin


A porta estava entreaberta, resolvi entrar.... O comentário espirituoso de um dos expectadores dá início à longa jornada pelo pequeno corredor que leva ao palco. Embebida pelas palavras inconfundíveis de Helena Sut e Marilda Confortin, a platéia acompanha os temores, virtudes e segredos de Dionísio e Pilar.

Leia a resenha de Anita Fernandes em http://www.agenciacartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=14119&alterarHomeAtual=1

DIA DAS MÃES



Ei você,
que está procurando um poema
que se pareça com sua mãe,
que não é nenhuma santa,
nem uma modelo de capa de revista,
que não é artista
nem grande cozinheira.
Você,
que tem uma mãe
que não é tão companheira,
que não te ama o tempo todo,
que não te perdoa sempre,
que não é lá uma brastemp.
Você,
que acha as poesias do dias das mães
"bonitinhas, mas não rima com a minha",
que não sabe o que fazer de almoço,
que adoraria fica dormindo,
como se fosse um domingo qualquer.
Você mulher,
que é mãe e não se identifica
com nenhuma dessas mensagens,
porque não é tão bonita,
nem tão forte,
nem tão divina
quanto nos vendem

nos comerciais.
Ei, você!
Relaxa...
Os dias são todos iguais

e a maioria das mães
são iguais,
assim como você e eu: normais
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...