tudo em mim
anda a mil
tudo assim
tudo por um fio
tudo feito
tudo estivesse no cio
tudo pisando macio
tudo psiu

tudo em minha volta
anda às tontas
como se as coisas
fossem todas
afinal de contas

LEMINSKI
Vira-latas
à Marilda Confortin e Manuel Bandeira
por Argemiro Gacia

Revirando o lixo,
menos que um bicho
é um menino.

Argemiro Argemiro de Paula Garcia Filho
in Antologia Poética Pórtico – 1 / Goulart Gomes, org. Salvador: Pórtico Edições, 2003. 120 p.

Argemiro é geólogo paulistano, poeta, poetrixta, editor. Escreveu o poetrix acima depois de ler um pequeno terceto meu que tratava sobre esse tema. Não nos conhecemos pessoalmente ainda, né Argemiro? Mas nos lemos, muito.
À um poeta adolescente
(para Douglas)

Ah! meu caro e pueril amigo
Por que sofres por antecipação?
O cordão ainda te prende ao umbigo,
Mal conheces a dor de uma paixão.


Quiçá herdastes esse congênito fardo
Esse estigma de antepassadas dores
Como o vinho, da cepa lembra o amargo
Ou como o mel, o aroma das flores.

Não te deixes cair em desespero
Livra-te desse mal enquanto é tempo
Abandona essa amargura ao desterro

Não te apartes das horas felizes
Vive o que te é dado no momento
E enterre no passado tuas cicatrizes.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...