Um dia depilada, outro peluda

por Valéria Prochmann

Entro em mais uma polêmica com Luiz Felipe Pondé, articulista da Folha de S. Paulo.  Agora o tema é a depilação feminina, que está dando o que falar na coluna do leitor do jornal, com reações de feministas como eu. Além de querer que os outros “fumem” com ele, o autor pretende interferir na liberdade feminina sobre o próprio corpo e de escolha entre depilar-se ou não! Segue minha posição sobre o assunto. 

A propósito do artigo do Luiz Felipe Pondé, sou feminista, bonita, inteligente, independente e autônoma, vegetariana, não fumante, ateia, de cabelos curtos, olhos azuis e tenho um namorido há seis anos que me ama e a quem também amo muito. Já fui casada por 12 anos, me divorciei, tive namorados desde os 12 anos e não me sinto frustrada tampouco desesperada “for a husband”. 
Ser poeta

Dizem que dia 20 de outubro, é dia do poeta. Foi ontem. 
A poesia não me trouxe nenhum presente e nenhuma lembrança do passado. 
Nem apareceu. 
Devia estar ocupada com poetas maiores.
Recebi vários poemas de amigos e percebi que não fui a única a ser desprezada pela musa.
Na ânsia de homenageá-la, muitos dos seus súditos escreveram qualquer coisa, como estou fazendo agora. 
Nada espetacular. Nada de novo. Fazer o quê, né?
Poeta é mesmo um ser que não cabe em si.





Último almoço

(Quem vai pagar a conta
dessa falta de fome
que nos consome?)

Não há mais nada interessante
nas paredes do restaurante.
Os velhos marujos de gesso
nos conhecem pelo avesso.
A coleção de nós de corda de navios
combina com nossos laços frios.
As teclas do piano
desafinaram com os anos.

Nada mais nos desafia,
Não nos afinamos mais.

Somos um quadro antigo,
jogado às moscas,
num restaurante falido.

Não adianta disfarçar,
falando do tempo.
Não vai chover,
nem esquentar,
nem esfriar.

Não há mais tempo.
os bêbados amam de mais

Novo livro do Thadeu, em formato de cordel, com 52 páginas. É uma edição especial, só para colecionadores. 
Vamo lá no Parangolé, tomá um goró com o polaco e garantir nosso gole de bom humor e cultura.

Data: Quinta-feira, 14 de outubro, 20h30min. (O Bar abre às 18h)
Local: Café Parangolé - Rua Benjamin Constant, 400, Centro, Curitiba.

-+-+-

um pedacinho do início do livro do polaco da Barreirinha
(ele tá cada dia mais parecido com o Leminski):


"Dia desses, andando no cu da madrugada,
tão bêbado, trôpego, triste e comovido,
que imaginei estar sofrendo na lombada
todas as dores deste mundo sem sentido.


O céu ía alto. Na rua, um asfalto de merda
ampliava os riscos de eu me esborrachar no chão,
mas, na hora, sem saber de nada disso, achei certa
a decisão de ir em frente e, quer queira ou não,


com bêbado não se discute, ainda mais quando
ele é você mesmo. Assim, nós, ou melhor, eu,
saí a procurar um bar aberto e, fumando,
já nem lembrava mais do que me aborreceu...."

Fica com Deus, Claudião!
Sentiremos tua falta, poeta querido.

.
nossa cidade é bela
eu queria muito
casar com ela…
.
(Cláudio Bettega)
JOANAS
O MELHOR SHOW DO ANO! IMPERDÍVEL!


Única apresentação dia 14 de outubro, no Teatro HSBC, em Curitiba. O espetáculo, concebido pelo músico João Gilberto Tatára, apresenta canções sobre o Paraná de autoria de compositores curitibanos. Nos vocais estão as cantoras Francine Rickert, Giseli Canto, Jordana Soletti e Vanessa Lemarcki.
A Vanessa vai interpretar a música "sobre nós e elos", uma parceria minha com o músico Edgar Renne. Ficou belíssima essa música, e mais ainda com a interpretação da Vanessa! Gracias, garotas!

Rádio Encontro


Gloria Kirinus, Marina Colasanti, Eleonora Fruet, Marilda Confortin, Roseana Murray

Postado por: DENISE TONIOLO no site Cidade do Conhecimento 
Fonte: SMCS
Data de publicação: 06/10/2010


As escritoras Marina Colasanti, Gloria Kirinus, Marilda Confortin e Roseana Murray foram convidadas do Rádio Encontro, programação desta quarta-feira (6) no Encontro da Rede Municipal de Bibliotecas Escolares, no Centro de Convenções de Curitiba.

O Rádio Encontro é uma entrevista em formato de programa de rádio com auditório, que foi conduzida pelo radialista Sílvio de Tarso e acompanhada pela secretária Municipal da Educação, Eleonora Bonato Fruet.

O Encontro da Rede Municipal de Bibliotecas Escolares terminará nesta quinta-feira (7) e envolve 1.200 profissionais para incentivarem a prática da leitura e da escrita nas escolas e na comunidade.

"O contato com os autores é uma oportunidade para os profissionais enriquecerem o repertório e oferecerem o melhor da literatura para os 140 mil crianças e adolescentes da rede municipal de ensino", disse Eleonora.

A Rede Municipal de Bibliotecas Escolares de Curitiba foi criada em 2007 e é formada por 175 unidades, com acervo de aproximadamente 780 mil livros.

O crescimento da rede surpreendeu a escritora Marina Colasanti, ganhadora do Prêmio Jabuti deste ano na categoria Poesia. "Há algum tempo conheci o trabalho feito nos berçários das creches municipais e fiquei comovida, pois sabemos da importância da presença do livro na primeiríssima idade. Agora fiquei feliz em sabe da multiplicação dos pães, do crescimento de toda a rede", disse Marina.

A meta do prefeito Luciano Ducci é inaugurar bibliotecas em todas as escolas municipais até 2012 e democratizar o acesso à cultura e à literatura de qualidade.

Os investimentos da Prefeitura incluíram a construção, reforma ou ampliação de salas, compra de material e acervo e formação contínua de agentes de leitura.

PROGRAMAÇÃO DE QUINTA-FEIRA

Das 8h às 12h
Local: Centro de Convenções (rua Barão do Rio Branco, 370, Centro)
Apresentação: Nas Asas da Poesia, com João Bello, Susi Monte Serrat e grupo
Palestra: Poesia, Encantamento e Arte, com Marilda Confortin
Café na Feira: Dança Árabe, com Núbia Cabral, e contação de histórias, com Elisiany Chaves
Palestra: Ler ou Não Ler Shakespeare, Eis a Questão!, com Liana de Camargo Leão
Encerramento: O Forféu do Mundaréu, com o Grupo Mundaréu

Das 13h30 às 17h30 e das 18h30 às 22h30
Local: Centro de Capacitação da Secretaria Municipal da Educação (rua Dr. Faivre, 398)
O Analfabeto Político
texto de Bertolt Brecht

"O pior analfabeto é o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos.
Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.
O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia
a política. Não sabe o imbecil que da sua ignorância política nasce a prostituta,
o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos que é o político vigarista,
pilantra, o corrupto e lacaio dos exploradores do povo." 




MEU NOVO LIVRO DE POESIAS
Este livro é o resultado de um mandado de busca emitido contra os poemas que cometi nos últimos anos. Apreendidos e julgados, foram condenados a sairem do anonimato. 
à venda pelo site da editora:
http://www.protexto.com.br/livro.php?livro=317

e/ou no


Acervo Almon - Rua Saldanha Marinho, 459
Centro - Curitiba - PR
http://www.acervoalmon.com.br

ou solicite-me por email
marildaconfortin@yahoo.com.br

Preço: R$ 29,00



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...