Baldes de trovas
  
Sou fã(nática) dos poemas curtos: Trova, Haicai, Poetrix, Poema Minuto, Epigrama e tercetos em geral. 
Recebo periodicamente uma revista eletrônica chamada "Trovias", coordenada pelo premiadíssimo poeta A.A. de Assis, de Maringá/PR (www.falandodetrova.com.br)
É sempre muito bom tomar essas pílulas poéticas.  Deixo aqui algumas trovas da revista 134 - de fevereiro de 2011



É envelhecendo que a Lua
novamente se faz Nova...
Tal qual, imortal, flutua
na alma do povo a Trova!  
(A.A. de Assis)

Esperança é qualquer cousa
que não se pode explicar,
que a gente quer mas não ousa,
com medo de se enganar...
(Álvaro Armando)

Que bobo que eu tenho sido,
que grande paspalho enfim,
querendo sem ser querido,
amando quem ri de mim!...
(Clóvis Arnaldo)
Nos passos do bailarino,
na garganta do cantor,
em cada tango argentino
geme uma história de amor.
A. A. de Assis – PR
  

Bate-me o tambor do peito
tanto tempo em forte tom;
segue a vida do seu jeito,
tendo o amor como seu dom.
José Marins – PR
Buscar caminhos amenos,
inovar o dia a dia,
errar menos...sempre menos...
também é sabedoria.
Mª da Graça de Araújo – PR

Por teu feitiço ou magia,
mesmo sabendo quem és,
troquei a minha alforria
e fui escravo a teus pés...
Ercy Marques de Faria – SP


Lia a Playboy e, por isso,
o velho o repreendeu:
- "Você não conhece "isso".
- E o senhor, que já esqueceu!
Olympio Coutinho – MG




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...